Polícia investiga primeira chacina do ano entre São Gonçalo e Itaboraí

Loading

Em um momento em que novos governantes discutem novas propostas para revitalizar o projeto de Segurança Pública no Estado do Rio, a polícia registrou a primeira chacina do ano. O crime aconteceu em Marambaia, na divisa entre São Gonçalo e Itaboraí. Sete pessoas morreram e duas ficaram feridas, entre o final da noite de domingo e o início da madrugada de ontem.

Outras duas execuções e uma tentativa de homicídio que aconteceram domingo a tarde e a noite, em bairros de Itaboraí, também podem estar relacionados com os assassinatos em série. A Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG) está responsável pelas investigações.

Na manhã de ontem, várias viaturas da Policia Militar se dividiam pelos bairros, bem como agentes do serviço reforçado P2 do 35º BPM (Itaboraí), que buscavam informações que pudessem levar a autoria do crime.

A chacina começou pouco antes da meia-noite de domingo (20), em um trailer na Avenida Cabo José Rodrigues, e só terminou uma hora e meia depois, na Rua da Igualdade, onde foram mortas três pessoas da mesma família, dentro de casa.

De acordo com testemunhas, quatro homens em um veículo de cor prata seriam responsáveis pela morte. Os criminosos teriam dito durante os assassinatos que matariam todas as pessoas envolvidas com o tráfico. A família das vítimas negam o envolvimento deles com o crime organizado e garantem que eram trabalhadores.

De acordo com testemunhas, os assassinos foram até o trailer onde atiraram em pessoas que faziam lanche no local, entre elas Hércules Souza Costa, de 21 anos, Allan Patrick Pinto Vicente, 21 e Michael Douglas da Silva Machado, de 25, que morreram na hora. A dona do trailer, Débora Rodrigues Baptista, de 46 anos, teria sido sequestrada pelos criminosos e assassinada horas depois na Rua Isolina Porto Lopes, onde seu corpo foi encontrado.

Os criminosos teriam seguido então, para Rua da Igualdade, onde assassinaram Rodrigo Avelino Braga, de 38, e os sobrinhos de sua esposa, Renan Trigueiro de Almeida, de 20, Gabriel Trigueiro de Oliveira, de 19.

Moradores do local, contaram que os assassinos chegaram e bateram no portão e quando Rodrigo foi atender, já foi alvejado. Logo em seguida, eles atiraram em Renan que havia chegado em casa, após retornar da casa da namorada. Os homens seguiram ainda para o quarto onde executaram Gabriel, que não teve chance de defesa e morreu dormindo.

Parentes da vítima contaram que Rodrigo, Renan e Gabriel não tinham envolvimento com o tráfico. “Renan era trabalhador e tinha carteira assinada. É inadmissível que associem qualquer coisa errada a ele. Chegaram atirando sem perguntar em qu Um familiar de Rodrigo disse que ele se preparava para começar em um novo trabalho hoje (terça-feira). Já Gabriel estava desempregado, mas segundo a família estava muito feliz preparando o aniversário do filho, que está com 8 meses.

De acordo com a direção do Hospital Estadual Alberto Torres entre os feridos de Marambaia, Jerónimo Marcelo Pinheiro Amorim apresenta estado de saúde estável e Ana Paula Ferreira dos Santos recebeu alta hospitalar. A terceira vítima seria um rapaz de 21, que foi baleado em Itaboraí, por volta das 22h30 de domingo.

A Divisão de Homicídios investiga se os crimes podem ter relação com a morte do policial militar Rodrigo Marques Paiva, ocorrida no último dia 17 num trailer perto da região da chacina. Outras duas mortes ocorridas no domingo, em Itaboraí, também estão sendo investigadas para saber se há relação com a chacina.

Agentes da DH estão trabalhando na identificação de testemunhas e nos depoimentos de sobreviventes. Informações preliminares apontam que os crimes foram praticados pelos mesmos autores e motivação.

Loading

Mais Matérias

Pesquisar...