Presidente da Câmara de Vereadores de Tanguá convoca prefeitura de Maricá para esclarecimentos sobre o projeto de captação de água do rio Tanguá

Loading

Um convênio assinado entre o governo do estado e a prefeitura de Maricá em 2018, quer através da CEDAE, ampliar o abastecimento de água no município de Maricá através da captação de água do rio Tanguá.

O projeto prevê a construção de uma barragem nos limites do município de Tanguá, orçada em torno de R$ 250 milhões, permitindo o abastecimento hídrico para todo o município, por pelo menos 20 anos, segundo estudos. A expectativa é que o projeto fique pronto em 2 anos de meio. A barragem será feita em um local identificado pelos técnicos como ideal, na divisa entre os municípios de Rio Bonito e Tanguá, sendo a maior parte ocupada, no município tanguaense para a formação de um lago com uma área de 500 hectares. A partir desta formação, haverá condições de produzir uma vazão na ordem de 800 litros por segundo, dos quais 500 litros/segundo serão destinados para Maricá e o restante irá para a cidade de Tanguá, complementando o abastecimento atualmente em torno de 100 litros/segundo para a cidade tanguaense, o que teoricamente melhoraria o fornecimento de água potável para os moradores.

Preocupado com os impactos desse projeto, o Vereador e Presidente da Câmara de Tanguá, Playboy solicitou a presença do corpo técnico pelo projeto para prestar esclarecimentos sobre a proposta. O encontro aconteceu no gabinete do chefe do legislativo tanguaense na última sexta-feira (01) e contou também com a presença do secretário de meio ambiente, representando o prefeito Valber, os vereadores Serginho e Porca, além do procurador da câmara Dr. François e o Dr. Valentim representando a OAB da região.

“Não é assim, simplesmente vir em nossa cidade e usar os nossos recursos, nesse caso a água sem que tenhamos conhecimento profundo sobre os impactos desse projeto. O prefeito Valber e eu estamos nos mobilizando para que tudo seja esclarecido e queremos que Tanguá ganhe mais benefícios, além do aumento do volume de água que será destinado para a nossa cidade que hoje também sofre muito com o abastecimento. Entendo que temos que ajudar a cidade irmã, nesse caso Maricá, mas é preciso minimizar os impactos negativos para a nossa cidade”, disse Playboy.

O assunto relacionado a este projeto será discutido com a população de Tanguá em uma audiência pública que será marcada em breve.

“Quero que todas as dúvidas sobre este projeto sejam respondidas, principalmente para a população, e isso me obriga a convocar toda a sociedade, para que os técnicos da prefeitura de Maricá responsáveis pelo projeto esclareçam as dúvidas”, completou o presidente da Câmara de Vereadores de Tanguá, Playboy.

Fonte: Conleste Notícias

Loading

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Matérias

Pesquisar...