Itaperuna é pioneira no Noroeste Fluminense na produção de capim desenvolvido em laboratório

Loading

A Secretaria de Agricultura de Itaperuna, no Noroeste Fluminense, em parceria com o curso de Medicina Veterinária da Universidade Iguaçu (Unig), está oferecendo aos produtores rurais mudas de capiaçu, clone do capim elefante utilizado para alimentação de bovinos.

Segundo a secretaria, Itaperuna é a primeira cidade da região a receber a variedade que foi desenvolvida pelo programa de melhoramento genético da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) após 14 anos de estudo, e se destaca pela alta produtividade, maior valor proteico e grande resistência a períodos de seca.

Ainda de acordo com o órgão, o capiaçu tem 14% de proteína enquanto os outros possuem apenas 3%. Em 90 dias ele atinge cerca de quatro metros de altura, três vezes mais que os mais comuns, e tem o melhor perfilhamento, as folhagens abrem mais que os outros.

“Estamos produzindo as mudas em estufas e doando duas bandejas, com 45 mudas cada, para que o produtor possa replicar, oferecer um alimento de mais valor proteico para os animais, além de diminuir a perda no plantio em períodos mais secos”, disse o médico veterinário Leonardo Gripa.

“Nossa cidade já é muito quente e nos preocupamos com os nossos produtores em longos períodos de estiagem. O capiaçu está sendo uma excelente novidade de mudança e também esperança para a pecuária leiteira local”, disse o secretário de Agricultura do município, Cláudio Nuss

VIA: G1

Loading

Mais Matérias

Pesquisar...