Como o Facebook pretende combater as baboseiras propagadas por grupos anti-vacina

O Facebook, a plataforma aberta que quer ser um pouco mais fechada no futuro próximo, anunciou uma grande mudança nesta semana: a rede não quer ser mais uma plataforma para conspirações anti-vacinação espalhada por alguns doidos por aí.

“Estamos trabalhando para combater a desinformação sobre vacinas no Facebook reduzindo a distribuição

e fornecendo às pessoas informações confiáveis sobre o assunto”, disse Monika Bickert, vice-presidente global de gerência de políticas globais, escreveu em um blog post da companhia na tarde desta quinta-feira (7).

Como destacado no post, o ataque ao movimento anti-vacina no Facebook funcionará da seguinte forma: rebaixar o ranking de páginas e grupos nas pesquisas e no Feed de Notícias, rejeitar propagandas que contenham desinformação sobre vacinas e conspirações do tipo, além de tirar esses conteúdos da seção Explorar e remover hashtags no Instagram.

A mudança vem em menos de um mês de o congressista da Califórnia Adam Schiff enviar uma carta ao CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, mostrando preocupação de que o Instagram e o Facebook estavam “exibindo e recomendando mensagens que desincentivam pais de vacinas seus filhos.”

Neste ano, a OMS (Organização Mundial da Saúde) adicionou a hesitação de se tomar vacina como uma das principais ameaças globais.

É um pouco triste que algo tão óbvio deva ser dito, mas as vacinas são boas. A imunização de crianças e adultos é muito importante. Então, por favor, não vacile e leve seus filhos/entes até o posto de saúde e, aproveite você também para ver se está com a carteira de vacinação em dia.

VIA: Gozmodo | Por: Bryan Menegus

DEIXE UMA RESPOSTA

2 + 8 =