Trecho da Ciclovia Tim Maia desaba pela terceira vez no Rio de Janeiro

Inaugurada em 2016 como um dos projetos da Prefeitura do Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos daquele ano, a Ciclovia Tim Maia teve um trecho desabado pela terceira vez em três anos durante as fortes chuvas que atingiram a capital fluminense na noite desta quarta-feira 6. O trecho que caiu fica na avenida Niemeyer, na Zona Sul do Rio, fechada nesta quinta-feira após os impactos do temporal.

O primeiro rompimento da estrutura aconteceu apenas três meses após a inauguração, em abril de 2016, não resistindo à pressão da ressaca do mar de São Conrado e matando duas pessoas. Na ocasião, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro concluiu que a ciclovia desabou porque a pista estava apenas encaixada nos pilares – e não presa a eles. Este é trecho é na mesma região do atingido na noite de ontem.

O segundo caso foi a menos de um ano, em fevereiro de 2018, em outra parte da obra, na ligação entre São Conrado e a Barra da Tijuca. Nesse caso, o rompimento também ocorreu após fortes chuvas atingirem a cidade, o mesmo desta quarta-feira. Nas duas situações mais recentes não houve vítimas fatais.

A Ciclovia Tim Maia é uma obra de 3,9 quilômetros, com 2,5 metros de largura e realizada pelo consórcio Contemat-Concrejato. Os custos da obra, realizada durante a gestão do ex-prefeito Eduardo Paes (DEM), são estimados em 45 milhões de reais.

Ao todo, três pessoas morreram após o temporal que atingiu o Rio de Janeiro. Duas estavam em uma casa que desabou na Barra de Guaratiba, na Zona Oeste, e outra faleceu após um deslizamento na Rocinha, na Zona Sul. Segundo a Prefeitura, duas pessoas que estavam em um ônibus que tombou na avenida Niemeyer são consideradas desaparecidas.

VIA: Veja

DEIXE UMA RESPOSTA

6 + 3 =