Polícia Civil faz balanço da “Operação Barão Entre-Rios”

VIA: Diário do Vale

 A Secretaria de Estado de Polícia Civil do Rio (Sepol), através do Núcleo de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro, fez um balanço da “Operação Barão de Entre-Rios”. A investida foi realizada na manhã desta quarta-feira (30/01), para cumprir 18 mandados de busca e apreensão e dez mandados bloqueio de contas bancárias.

Foram apreendidas três armas e R$ 34.000,00 em espécie, além de documentos, laptops e celulares. Foi preso Leonardo Miguel Rezende, acusado de posse irregular de arma.

Os referidos mandados foram cumpridos no municípios do Rio e Três Rios contra o ex-prefeito de Três Rios e deputado eleito, Vinicius Farah, a mulher dele, Sonia Farah e a filha Eunice Farah, além de Leonardo Jacob, Celso Jacob Filho, Fernanda Curdi e Leonardo Rezende.

De acordo com as investigações, Vinicius Farah é proprietário de diversas empresas, inclusive de “Fast Food”. Ele também possui empresas que seriam comandadas por “laranjas”, que não estariam em seu nome, mas sim de familiares e de seu procurador.

Ainda segundo a investigação, Celso Jacob Filho, secretário de Esporte e Lazer de Três Rios, é sócio da boate Zoox Club junto com Leonardo Jacob. O estabelecimento, que tem alto custo e baixo rendimento, estaria também sendo utilizado para lavagem de dinheiro.

A apuração levantou ainda que Fernanda Pereira Curdi foi chefe do setor de Licitação da Prefeitura de Três Rios de 2004 a 2016 e, posteriormente, chefe do setor de compras do Detran-RJ, chegando a assumir a Presidência. Ela é apontada como encarregada de manipular o processo licitatório para que as empresas comprometidas com o esquema vencessem.

DEIXE UMA RESPOSTA

65 + = 73