Niterói tem a segunda maior rede de apoio a dependentes químicos do Estado

VIA: O Globo | Por: Giovanni Mourão | Foto: Fernando Lemos

O intervalo entre as festas de fim de ano e o carnaval é o período do ano em que há o maior número de recaídas de dependentes químicos, segundo levantamento dos grupos Narcóticos Anônimos (NA) e Alcoólicos Anônimos (AA). Servindo de instrumentos de conscientização e de manutenção da abstinência, Niterói tem dez grupos de NA e 12 núcleos de AA espalhados pelas seis regiões da cidade , formando assim uma poderosa rede de apoio para a recuperação do vício em álcool e outras drogas.

Entre 42 municípios que contam com o serviço dos narcóticos anônimos em todo o estado, Niterói é o segundo com o maior número de grupos — são cerca de 2.500 presenças por mês —, ficando atrás apenas da capital. Considerando os núcleos para atendimento aos alcoólicos anônimos, o município fica na nona posição entre 81 cidades fluminenses. O AA não informou quantos atendimentos faz mensalmente.

Fábio Assunção nas redes

O debate acerca da importância da conscientização sobre o perigo do abuso de entorpecentes ganhou destaque esta semana, após o ator Fábio Assunção ir às redes sociais para explicar o acordo firmado entre ele e a banda La Fúria, que lançou recentemente uma música que leva o nome do artista. O pacto estabelece que toda a renda derivada dos direitos autorais da canção — cuja letra faz apologia ao abuso do álcool — seja revertida a associações de dependentes químicos.

Para a psicóloga Gabriela Henrique, especialista em Dependência Química pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), o número de núcleos de AA existentes em Niterói é suficiente para atender à demanda municipal.

— A terapia cognitivo-comportamental é a abordagem da psicologia com maior sucesso no tratamento do alcoolismo, doença que não tem cura — alerta a especialista, também diretora-executiva da Psicuide Clínica e Consultoria, localizada em Icaraí.

DEIXE UMA RESPOSTA

+ 33 = 34