Justiça decreta prisão preventiva de três torcedores do Peñarol

Torcedores do Peñarol detidos Foto: O Globo

Roberto Almeida, de 60 anos, ficou ferido em confusão no Leme e segue em estado grave. PM que não impediu espancamento de uruguaio foi afastado das ruas.

Um policial militar foi afastado das ruas pela corporação e três torcedores do Peñarol tiveram as prisões preventivas decretadas pela Justiça do Rio de Janeiro nesta quinta-feira (4).

Todos estiveram, de alguma forma, envolvidos em briga que deixou um torcedor do Flamengo gravemente ferido na Praia do Leme, na tarde de quarta-feira (3), antes do jogo do rubro-negro com o Peñarol.

O torcedor ferido, identificado como Roberto Almeida, de 60 anos, continua internado em estado grave no Hospital Miguel Couto, no Leblon, após ter sido agredido com uma garrafada na cabeça.

A Secretaria estadual de Polícia Militar decidiu afastar um dos PMs envolvidos na ocorrência por ele não ter impedido o espancamento de um torcedor uruguaio. Outro militar que foi preso administrativamente já foi liberado.

Os torcedores do Peñarol Gianfranco Steffano, Dennis Oscar Viega Gonzalez e Fernando Carreño Tucce foram presos em flagrante pela agressão ao torcedor do Flamengo. Depois, em audiência no posto do Juizado do Torcedor e Grandes Eventos, tiveram a prisão em flagrante convertida para preventiva.

Outros 11 torcedores foram detidos por participarem da confusão. O juiz Mario Cunha Olinto Filho decretou o afastamento de estádios de todos envolvidos por promover tumulto, praticar ou incitar violência e invadir local restrito aos competidores.

O cônsul do Uruguai, Jorge Luis Pouy, participou das audiências. Cerca de 100 torcedores do time uruguaio foram detidos na tarde da última quarta-feira (3).

Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária, os torcedores presos preventivamente ainda não tinham dado entrada no sistema prisional do Rio às 18h50.

VIA: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

55 + = 56