Condomínios de Niterói restringem horário para recebimento delivery devido à insegurança

Sob o argumento de dar mais segurança a seus moradores, condomínios proibiram a circulação de entregadores de lanches e de outras encomendas em suas dependências no período noturno, o que, consequentemente, obriga os moradores a receberem seus pedidos diretamente na portaria, o que vem revoltando alguns condôminos.

A nova regra começou a valer, especialmente em prédios do Ingá, após circular nas redes sociais a informação de que, em janeiro, um assaltante havia roubado o material de trabalho do entregador de pizza e, passando-se por ele, entrou num prédio do bairro e roubou um apartamento. Não há, contudo, nem em dezembro nem em janeiro, registros de roubos a residência na 76ª DP (Centro), delegacia responsável pelos registros de crimes no bairro.

Proposta rejeitada

Na Rua Tiradentes, desde 13 de janeiro, um condomínio determinou que, após as 23h30m, os moradores devem descer para receber suas mercadorias no lado externo da portaria. Segundo a moradora Mariana Finelli, a restrição entrou em vigor antes mesmo de ter sido aprovada em assembleia.

— Essa medida pode abrir um precedente para o início de uma histeria coletiva no bairro. A gente já tem medo de sair de casa à noite devido à insegurança. Precisa mesmo trazer esse sentimento para dentro de casa? — questiona.

Mariana conta que no ano passado, numa reunião de condomínio, moradores rejeitaram uma proposta que os responsabilizava por qualquer incidente decorrente do recebimento de entregas:

— Trata-se de uma medida com o objetivo de corresponsabilizar o morador por um crime que eventualmente possa acontecer, livrando o condomínio desse encargo. Agora preciso ir até a porta do prédio quando pedir um remédio ou um lanche de madrugada. Isso, sim, é colocar o morador em risco.

Um dos principais aplicativos de entrega de comida que atuam na cidade afirma que nunca foi comunicado sobre ocorrências envolvendo roubos de entregadores em Niterói. Outros estabelecimentos que habitualmente fazem entregas à noite e início da madrugada ouvidos pelo GLOBO-Niterói também negaram qualquer incidente do tipo.

Rita de Cássia, síndica de um condomínio na Rua Doutor Nilo Peçanha, também no Ingá, após decisão em assembleia, afirma que entregadores só têm acesso ao prédio até as 22h. Após esse horário, o porteiro deve ser avisado antecipadamente sobre a entrega e o morador deve descer para buscá-la na portaria, do lado de fora do prédio.

— Nos últimos meses, alguns restaurantes do bairro pararam de abrir à noite devido a assaltos. Na Presidente Pedreira, na Tiradentes e na Nilo Peçanha, o que mais vemos são roubos de rua e furtos de bicicletas. A maioria dos moradores do nosso prédio é idosa, então houve consenso na decisão — diz ela.

Em dia 29 de janeiro, dois bandidos que praticavam roubos de rua no Ingá foram presos por policiais do 12ª BPM. Uma moto roubada que era usada nos assaltos, um revólver e munições foram apreendidos. Vítimas reconheceram os criminosos e tiveram seus pertences recuperados. A ocorrência está na 76ª DP (Centro), que registrou um total de 129 roubos em janeiro.

Regimento interno

Apesar de não ter sido notificado acerca de qualquer roubo cometido por bandidos disfarçados de entregadores, o Sindicato dos Condomínios de Niterói e região (Sincond) apoia a restrição a horários para o serviço. O presidente Alberto Machado Soares alerta que qualquer regra a ser implantada deve ser aprovada em assembleia e passar a constar no regimento interno do condomínio, mas defende também que a responsabilidade por incidentes envolvendo entregas particulares seja do destinatário, independentemente do horário:

— O morador que fizer um pedido de entrega que desencadear em um assalto poderá ser sim responsabilizado.

A avaliação do Sincond, contudo, é contestada pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Niterói, Claudio Viana:

— O destinatário da encomenda não poderá ser responsabilizado por qualquer roubo, pois o condomínio deve adotar todas as medidas de segurança necessárias, identificando entregadores ou quaisquer prestadores de serviço.

VIA: O Globo | Por: Giovanni Mourão | Foto: Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

+ 6 = 15