Chuva ainda causa transtornos na capital e Região Metropolitana do Rio

O Rio de Janeiro ainda permanece em estágio de crise na manhã desta quinta-feira (11), condição determinada pelo Centro de Operações. A cidade está nessa situação desde as 20h55 de segunda-feira (8), quando a chuva mais intensa dos últimos 22 anos deixou um rastro de destruição no município e provocou a morte de 10 pessoas.

Nesta quinta, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, decretou Estado de Calamidade Pública na cidade do Rio de Janeiro por causa da chuva. Decreto foi publicado no Diário Oficial do município desta quinta-feira (11).

Durante a noite de quarta-feira (10) e madrugada desta quinta-feira (11), o predomínio foi de céu nublado, com registro de chuva fraca a moderada em pontos isolados da cidade.

Nesta quinta, a entrada de umidade do oceano ainda manterá a nebulosidade variada no município. Segundo o Alerta Rio, o céu irá variar de nublado a parcialmente nublado, mas sem previsão de chuva. Os ventos estarão fracos a moderados e as temperaturas permanecerão estáveis, com mínima de 20°C e máxima de 32°C.

Entre as vias que ainda estão interditadas está a Avenida Niemeyer, que liga o Leblon a São Conrado. O Bom Dia Rio mostrou pontos de deslizamento e uma casa atingida na região do Vidigal.

Principais vias com interdições totais ou parciais:

  1. Avenida. Niemeyer, em ambos os sentidos;
  2. Alto da Boa Vista, em ambos os sentidos;
  3. Mergulhão Billy Blanco (Galeria Y – altura do Hospital Lourenço Jorge );
  4. Estrada do Magarça, altura do Bairro Jardim Maravilha;
  5. Avenida Engenheiro Souza Filho, altura da Muzema;
  6. Rua Carlos Peixoto, atrás do RioSul;
  7. Avenida Visconde de Albuquerque interditada em ambos os sentidos entre Av. Rodrigo Otávio e Av. Bartolomeu Mitre (trecho próx a CEDAE) para liberação da árvore que caiu em cima de um ônibus. Comlurb e Light no local;
  8. Rua Canduá, 232 – Jardim Carioca (Ilha), está parcialmente ocupada por deslizamento de terra. Bombeiros, Defesa Civil e Comlurb acionados;
  9. Estrada do Galeão, interdições parciais, no sentido Portuguesa, altura da Praça do Avião.
  10. Grajaú-Jacarepaguá parcialmente interditada, sentido Grajaú, altura do KM 1 e do KM 1,5, e, sentido Jacarepaguá, altura do KM 6,5, por conta de queda de árvore;
  11. Vista Chinesa: tem interdições na Rua Dona Castorina;
  12. Rua Lopes Quintas, afundamento de pista.

Vias liberadas:

  1. Estrada da Barra da Tijuca, nos dois sentidos, entre a Ponte Velha e a Ponte Nova;
  2. Avenida Epitácio Pessoa, altura do Parque da Catacumba;
  3. Estrada do Galeão, na altura da delegacia, na Ilha;
  4. Avenida Armando Lombardi, altura do Barra Point e do Mergulhinho;
  5. Avenida Brasil, altura da Linha Vermelha, no Caju;
  6. Túnel Rebouças, nos dois sentidos;
  7. Rua Jardim Botânico; nos dois sentidos;
  8. Rua Silveira Martins, altura da Rua do Catete;
  9. Rua Humaitá, sentido Botafogo;
  10. Avenida Ministro Ivan Lins sentido Barra, pista central liberada;
  11. Mergulhão Billy Blanco (Galeria U);
  12. Mergulhão da Av. Armando Lombardi;
  13. Rua Erico Coelho, 203 – Praia da Bandeira, na Ilha;
  14. Avenida Borges de Medeiros, no sentido Rebouças, altura do Parque dos Patins;
  15. Avenida Embaixador Abelardo Bueno, altura da Avenida Ayrton Senna.
Vias na Zona Oeste do Rio ainda estão inundadas — Foto: Reprodução/TV Globo

Vias na Zona Oeste do Rio ainda estão inundadas — Foto: Reprodução/TV Globo

O Museu Casa do Pontal, no Recreio dos Bandeirantes, considerado o mais importante catálogo de arte popular do Brasil, também foi prejudicado pelas chuvas que atingiram a cidade na segunda.

Nesta quinta-feira, partes do museu ainda estavam alagadas.

As águas também atingiram o Museu Casa do Pontal, no Recreio dos Bandeirantes. — Foto: Fernanda Rouvenat

As águas também atingiram o Museu Casa do Pontal, no Recreio dos Bandeirantes. — Foto: Fernanda Rouvenat.

VIA: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

+ 25 = 35