Amazon testa novo formato de publicidade em vídeo e ameaça soberania da Google

© Fornecido por Unilogic Media Group Ltda Amazon

A Google acaba de conseguir uma forte rival para concorrer pelo mercado de anúncios publicitários: a Amazon está prestes a testar um novo formato de propaganda em vídeo. O movimento está sendo interpretado como o mais agressivo esforço da Amazon para competir neste mercado.

Os vídeos publicitários seriam exibidos em resultados de pesquisa quando usuários digitam palavras-chaves específicas. O teste será habilitado em dispositivos móveis com Android e iOS. As informações são de fontes anônimas citadas pelo site Business Insider.

Inicialmente, os clientes devem conversar com um representante de vendas da Amazon para a compra de anúncios em vídeos. Durante o primeiro teste, eles precisam adquirir seis espaços publicitários, mas a dinâmica deve mudar no próximo beta.

De acordo com uma das fontes, os anúncios serão vendidos com base no custo por visualização, que serão projetados para garantir uma alta taxa de visibilidade. Isso reduziria a barreira de custo de entrada porque não há gastos mínimos.

As fontes entrevistadas pelo Business Insider divergem em um ponto: enquanto uns dizem que os anúncios em vídeo aparecerão no topo dos resultados de busca, outros indicam que os anúncios serão exibidos mais abaixo. Ainda assim, eles concordam que o novo formato é uma maneira significativa das marcas se posicionarem além dos resultados de pesquisa.

Nos Estados Unidos, Google e Facebook dominam mercado publicitário com fatia de 57,5%Nos Estados Unidos, Google e Facebook dominam mercado publicitário com fatia de 57,5%

Enquanto expande seu negócio de anúncios, a Amazon também quer promover a plataforma como uma forma de anunciantes criarem reconhecimento de marca, não apenas impulsionarem suas vendas. Essa mensagem gerou alguma confusão entre os anunciantes que disseram ser difícil saber que tipos de empresas a Amazon procura. Eles também expressaram choque ao preço dos anúncios em vídeo.

Mas as agências de publicidade estão entusiasmadas com o novo formato, dizendo que é uma forma poderosa para as marcas entrarem “na frente” dos usuários que procuram ativamente produtos naquela categoria. Os anúncios serão reproduzidos automaticamente e executados por seis segundos.

O vice-presidente de comércio da Kenshoo, Nich Weinheimer, disse que a Amazon está atrasada em relação ao Facebook e ao Instagram em produtos publicitários voltados para pessoas que ainda estão pesquisando produtos. Tradicionalmente, a Amazon é conhecida como um lugar para alcançar pessoas quando elas estão mais perto de comprar.

“O vídeo como um tipo de anúncio é um dos blocos de propaganda que mais crescem no Facebook, por isso, é óbvio que a Amazon gostaria de fechar a lacuna e explorar essa oportunidade de exposição”, disse Weinheimer.

Outros viram o mais recente movimento da Amazon como um ataque direto na Google, que é usado como ponto de partida principal para os compradores online. A Google, por sua vez, vem aumentando os recursos para permitir que as pessoas comprem diretamente de seus resultados de pesquisa.

Mesmo com os esforços para expandir seus negócios publicitários, a Amazon ainda tem um longo caminho pela frente: enquanto a empresa acumula apenas 4,1% do bolo de publicidade digital, Facebook e Google somam 57,5%. Os dados são da eMarketer, que se baseou na publicidade digital dos Estados Unidos em 2018.

Fonte: Business Insider
Trending no Canaltech:

DEIXE UMA RESPOSTA

3 + 5 =