Search
Close this search box.

Manifestantes interditam a Av. Presidente Vargas; profissionais de enfermagem pedem piso salarial para categoria

Manifestantes interditaram a Avenida Presidente Vargas, sentido Candelária, na manhã desta segunda-feira (3). Segundo o Centro de Operações Rio (COR), as pistas central e lateral da via foram parcialmente liberadas às 11h10. No sentido Praça da Bandeira, a pista central seguia fechada, na altura do Rio Imagem.

O trânsito apresentava retenções, com reflexos na Avenida Francisco Bicalho, no Gasômetro e na Avenida Brasil, sentido Centro, a partir da altura de Benfica.

O protesto é de profissionais de enfermagem e se concentra no Rio Imagem, que fica na avenida. Os manifestantes pedem o piso salarial para a categoria. Os trabalhadores já realizaram outros protestos no Rio.

Os enfermeiros defendem o piso salarial de R$ 4.750 para os setores público e privado. O valor foi aprovado pelo Congresso, mas foi suspenso pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Superior Tribunal Federal (STF).

O Congresso também havia aprovado o valor salarial mínimo para os técnicos, auxiliares de enfermagem e parteiras, também suspenso pelo ministro.

De acordo com os profissionais de saúde, houve confusão entre manifestantes e o Batalhão de Choque da Polícia Militar.

Transporte

O Centro de Operações Rio (COR) recomenda que as pessoas que precisam se deslocar para a região use o transporte público, principalmente o metrô.

Já os que estão saindo de Niterói devem dar preferência às barcas.

Para quem precisa seguir de carro, saindo da Tijuca, deve usar a Rua Frei Caneca. Para quem segue da Avenida Brasil ou Linha Vermelha deve seguir pela Via Expressa do Porto.

Para quem precisa seguir de carro do para a Zona Norte, deve pegar a Via Expressa do Porto.

Mais Matérias

Pesquisar...