Search
Close this search box.

Cobrado pelo TSE, Telegram ainda não se compromete a enfrentar desinformação

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já conversou com as principais plataformas no Brasil, como Google, Facebook, WhatsApp e YouTube. Todas concordaram em participar do programa de enfrentamento à desinformação promovido pelo órgão. O Telegram está sendo procurado pelo TSE há pelo menos dois anos. Só na última semana, com a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, que quase resultou no bloqueio do aplicativo, é que os representantes do Telegram resolveram conversar.

Essa reunião desta quinta-feira (24) foi um primeiro contato entre o tribunal e o aplicativo, mas não ficou nada decidido ainda. O TSE, contudo, tem uma demanda sobre o mínimo que espera do Telegram nesse ano eleitoral.

Essa reunião desta quinta-feira (24) foi um primeiro contato entre o tribunal e o aplicativo, mas não ficou nada decidido ainda. O TSE, contudo, tem uma demanda sobre o mínimo que espera do Telegram nesse ano eleitoral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Matérias

Pesquisar...