Search
Close this search box.

Secretarias de Saúde do Rio anunciam abertura de mais pontos de testes após aumento do número de casos de Covid

A Prefeitura do Rio e o Governo do Estado anunciaram que vão abrir mais dez pontos de testagem para Covid. Em uma semana, a taxa de positividade chegou a 41% na capital — ou seja, a cada 100 pessoas que fizeram o teste, 41 foram diagnosticadas com a doença.
Com o aumento do número de casos da doença e o avanço da variante ômicron, as filas em frente aos postos de saúde não param de crescer.

Por volta das 6h45 desta quinta-feira (6), muitas pessoas já aguardavam no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Às 8h, horário de abertura do posto, o Globocop flagrou dezenas de pessoas na fila.

Na rede municipal, a prefeitura informou que um dos postos novos começa a funcionar às 12h30 desta quinta no Clube Municipal do Servidor, que fica na Rua Ulysses Guimarães, na Cidade Nova. Os endereços dos demais centros de atendimento ainda não foram divulgados.

Já a Secretaria Estadual de Saúde informou que serão 6 novos pontos.
Pessoas com sintomas leves da doença ou que tiveram contato com alguém que testou positivo há quatro a cinco dias poderão realizar o exame em estruturas anexas às Unidades de Pronto Atendimento de Bangu, Campo Grande e Jacarepaguá, na Zona Oeste, e Tijuca, Penha e Marechal Hermes, na Zona Norte.

O atendimento será feito de segunda-feira a domingo, das 8h às 18h, mediante distribuição de senha. Inicialmente, serão distribuídas 150 senhas por dia em cada unidade.
Serão oferecidos testes rápidos de antígeno e também RT-PCR para monitoramento do cenário epidemiológico.

Filas cada vez maiores

Na quarta-feira (5), a fila e o tempo de espera eram grandes no posto drive-thru do Shopping Downtown, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Muitas pessoas reclamaram.

“A gente veio fazer teste. Estamos procurando nas farmácias para fazer teste, mas é difícil porque tem que agendar. Aí para agendar o pessoal não atende o telefone. A gente vai pessoalmente e não tem mais nada. Tá impressionante, tá uma loucura”, disse a aposentada Creuza Andrade.

“Fiquei uma hora e meia mais ou menos. Tá demorando muito para fazer o teste”, contou o motorista José Roberto da Cruz.
“O problema da minha profissão é que eu preciso ter um resultado mais rápido. Então eu procurei aqui porque tem um teste que eles fazem que sai em 15 minutos. Só que eu já estou há duas horas na fila”, falou a médica Mariana Godin.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Matérias

Pesquisar...