Search
Close this search box.

Cidades da Grande BH ficam debaixo d’água com forte chuva na região

A chuva não dá trégua e moradores de bairros de Belo Horizonte e Região Metropolitana sofrem com as consequências dos alagamentos e inundações. O cenário é de destruição em várias pontos da capital mineira, Betim, Sabará, Rio Acima, Brumadinho e Ribeirão das Neves neste domingo

Equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil de cada município estão se desdobrando para atender os chamados e fazer o resgate das vítimas.

Belo Horizonte

Em Belo Horizonte, uma mulher de 42 anos morreu após uma casa desabar no bairro São João Batista, na região de Venda Nova.

Caso foi registrado em Venda Nova neste domingo — Foto: Ernane Fiúza / TV Globo
Caso foi registrado em Venda Nova neste domingo — Foto: Ernane Fiúza / TV Globo

Betim

“Perdemos tudo e estamos desde ontem sem comer”, afirmou a dona de casa Aparecida Ribeiro, moradora do bairro Colônia Santa Isabel, na região do Citrolândia, em Betim. Ela e a família foram resgatados na manhã deste domingo (9), por uma equipe do Corpo de Bombeiros, após ficarem mais de 24 horas ilhados na própria casa, depois de afluente do Rio Paraopeba transbordar.

“Tem quase dois dias que estamos nesta situação, tomando banho na casa de amigos, sem alimentação e não sabemos como vai ficar, qual é a orientação do município”, disse. Segundo Aparecida, só em sua rua, cerca de vinte vizinhos estão desalojados. “Minha casa tem três pavimentos, dois ficaram debaixo de água”, completa. Na casa moravam três famílias.

No sábado (8), o município registrou a primeira morte devido ao período chuvoso. O pedreiro e eletricista Cristiano Carvalho Anjos, de 38 anos, não resistiu aos ferimentos após do desabamento de sua casa, no Citrolândia. Ele, que deixa um filho de 13 anos, será enterrado na tarde deste domingo, no Cemitério Retiro da Saudade.

De acordo com nota enviada pela Prefeitura de Betim, “nas últimas 24 horas, 244 ocorrências foram registradas e estão em andamento em decorrência das fortes chuvas que atingem o município”.

“Ao todo, 68 famílias que tiveram parte de suas casas invadidas pela água estão recebendo o apoio da prefeitura para a retirada de móveis e outros pertences e estão sendo encaminhadas para abrigos ou casas de parentes”, afirma.

Rio Acima

Uma família ficou ilhada e precisou ser resgatada de barco, na rua 28 de dezembro, no centro de Rio Acima, na noite do sábado (7). “Todos estão bem, após procurar abrigo nas casas de parentes”, conta uma pessoa próxima à família.

Nova Lima

No bairro Honório Bicalho, em Nova Lima, o Corpo de Bombeiro registrou mais de 30 chamadas referentes a chuva, entre a noite de sábado até a manhã deste domingo. Cerca de 30 de pessoas ficaram ilhadas.

Brumadinho

Segundo balanço da Prefeitura de Brumadinho, até a tarde deste domingo (9), 152 pessoas estavam desalojadas e 43 desabrigadas. Os bairros atingidos são Canto do Rio, Cohab, Progresso, além do centro da cidade. As entradas de acesso ao município estão bloqueadas e a Defesa Civil conta com apoio de uma mineradora para liberação da Serra da Conquistinha.

O dono de um supermercado afirmou que teve um prejuízo de cerca R$ 500 mil com a perda de produtos e equipamentos, devido o transbordamento do Rio Paraopeba. A água começou a subir por volta de 20 horas do sábado e invadiu o estabelecimento.

“Aqui sempre deu enchente, mas enchente pequena. O problema é que o rio tá todo assoreado. Moro aqui há 50 anos e desse jeito nunca vi subir, com essa facilidade, com essa rapidez e nessa proporção não”, afirma Cleiber Resende Fonseca.

Nível do Rio Paraopeba, em Brumadinho, na Grande BH, chegou a subir — Foto: Carlos Eduardo Alvim/ TV Globo
Nível do Rio Paraopeba, em Brumadinho, na Grande BH, chegou a subir — Foto: Carlos Eduardo Alvim/ TV Globo

Ribeirão das Neves

Na noite de sábado (8), por volta das 20 horas, o Corpo de Bombeiros Militar foi acionado para o resgate de vítima caída em um córrego, no bairro Justinópolis, em Ribeirão das Neves. Segundo os bombeiros, a vítima caiu de moto em decorrência das chuvas no local. Ao tentar segurar a moto, ele foi arrastado com ela para o interior de um córrego no Centro da cidade.

Deslizamento de terra danifica CTI de hospital em Ponte Nova

Um deslizamento de terra danificou parte da área do Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Nossa Senhora das Dores, em Ponte Nova, na Zona da Mata. Ninguém ficou ferido.

“Por volta das 4h houve o deslizamento, os pacientes foram retirados e colocados em outra área do hospital, que continua funcionando. Assim como em outras áreas de Minas Gerais, estamos com muitas ocorrências, mas nada de gravidade”, explicou Cícero Gomide, coordenador da Defesa Civil Municipal.

Interdições nas rodovias federais que cortam Minas Gerais

No início desta tarde, a Polícia Rodoviária Federal atualizou a situação das rodovias federais que cortam o estado. Veja: 

  • BR 040, km 562-563, Nova Lima – interdição total: Risco de novo transbordamento da barragem. Pista ainda não foi completamente limpa. Estão autorizados a passar somente veículos de emergência. Sem previsão de liberação.
  • BR 040, km 572, Itabirito – interdição parcial: Deslizamento de encosta, interdição da faixa da direita no sentido BH x RJ, fluxo pela faixa da esquerda. Sem previsão de liberação.
  • BR 040, km 598, Congonhas – liberado. Deslizamento de encosta nos dois sentidos. Limpeza da pista concluída.
  • BR 040, km 603, Congonhas – liberado. Queda de árvore. Árvore retirada.
  • BR 381 (Rodovia Fernão Dias), km 506, São Joaquim de Bicas. Rio Paraopeba com nível alto, aproximando-se do nível da pista, com risco de interdição iminente.
  • BR 381 (Rodovia Fernão Dias), km 527, Brumadinho – interdição total. Parte da pista cedeu, interditando a pista no sentido norte – SP x BH.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Matérias

Pesquisar...