Search
Close this search box.

Polícia prende manifestantes em 2ª noite de protestos contra lockdown na Holanda

Cinco policiais ficaram feridos na Holanda e pelo menos 28 pessoas foram detidas em três províncias, enquanto os protestos violentos contra as restrições da Covid-19 continuavam pela segunda noite na madrugada de domingo (21).

As autoridades holandesas usaram canhões de água, cães e policiais foram acionados para barrar manifestantes que provocaram incêndios e atiraram fogos de artifício nos piores protestos desde que um lockdown levou a uma desordem generalizada com mais de 500 prisões em janeiro.

As últimas manifestações começaram na sexta-feira (19) à noite em Rotterdam, onde a polícia abriu fogo contra uma multidão durante um protesto que o prefeito da cidade disse ter se transformado em “uma orgia de violência”.

Três pessoas que teriam sido atingidas por balas da polícia permaneceram no hospital no domingo (21), informou um comunicado das autoridades.

Os protestos foram desencadeados pela oposição aos planos do governo de restringir o uso de um “comprovante da vacina” para pessoas que se recuperaram da Covid-19 ou foram imunizadas, excluindo aqueles com um resultado de teste negativo.

A Holanda impôs algumas medidas de bloqueio à sua população de 17,5 milhões no último fim de semana por três semanas iniciais em um esforço para retardar o ressurgimento do vírus. As infecções diárias, no entanto, permaneceram em seus níveis mais altos desde o início da pandemia.

Os jovens também ficaram irritados com a proibição de fogos de artifício na véspera de Ano Novo para evitar pressão adicional sobre os hospitais que já foram forçados a reduzir o atendimento devido ao aumento de pacientes com Covid-19.

Prisões de manifestantes
Alguns dos confrontos mais graves na noite de sábado (20) aconteceram no município de Haia, onde cinco policiais ficaram feridos, um deles gravemente, disse um comunicado da polícia.

A polícia executou ações a cavalo e prendeu sete pessoas, uma delas por atirar uma pedra no para-brisa de uma ambulância que passava.

Outras 13 prisões foram relatadas pela polícia em duas cidades na província de Limburg, no sul, enquanto distúrbios também foram registrados na província de Flevoland, no norte do país.

Oito pessoas foram detidas na cidade de Urk, onde uma estação de testes Covid-19 foi incendiada no início deste ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Matérias

Pesquisar...