Search
Close this search box.

Prefeitura do Rio deixa de exigir exame em vacinados para eventos-teste

Um decreto do prefeito Eduardo Paes (PSD) publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (14) altera as regras para que festas ou jogos sejam autorizados.

A Prefeitura do Rio deixou de exigir, para os eventos-teste na cidade, a realização de exames de quem já completou o esquema vacinal contra a Covid.

Um decreto do prefeito Eduardo Paes (PSD) publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (14) altera as regras para que eventos, como festas ou jogos com torcida, sejam autorizados.

Antes, a pessoa devia comprovar estar em dia com a vacinação e ainda apresentar um teste negativo para o coronavírus realizado nas últimas 48 horas.

Agora, com o passaporte da vacina, o exame deixa de ser obrigatório.

Multidão aglomerada em festa autorizada pela prefeitura na Barra da Tijuca — Foto: Reprodução/TV Globo

Mas passaporte segue obrigatório

O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, afirmou que a mudança desta quinta não é um recuo no passaporte da vacina.

“O passaporte da vacina se mantém para todos os eventos sem exceção”, destacou Soranz.

“E para quem não está completamente vacinado, é obrigatória a realização dos testes”, ressaltou.

A Prefeitura do Rio considera completamente vacinados:

idosos acima de 60 anos com a primeira, a segunda e a dose de reforço;
pessoas abaixo de 59 anos com duas doses.

Segundo Soranz, hoje quem tem até 40 anos precisa comprovar ter recebido ao menos a primeira dose.

Soranz ponderou que já vacinados podem contrair Covid. “Mas a probabilidade de transmissão é bem menor”, disse.

“A gente está acompanhando os protocolos de outras cidades. O comitê de São Paulo fez um protocolo nessa mesma linha, e a maioria dos comitês está acompanhando. Temos uma taxa de incidência de Covid bastante baixa”, emendou.
“Se a gente tiver algum aumento de transmissão, algum aumento de transmissão da Covid, a gente volta nos protocolos anteriores e limita esses eventos”, pontuou.

Soranz falou ainda sobre os primeiros resultados dos dois eventos-teste que ocorreram no dia 2. Segundo o secretário, até agora, 12 dias depois, nenhum caso de Covid foi registrado entre os participantes. O público ainda será monitorado por mais dois dias.

Especialistas divergem

Renato Kfouri, diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações, acredita que o passaporte vacinal é suficiente.

“No atual momento da pandemia, eventos com aglomerações devem ocorrer somente em duas situações: ou com teste de todos, o que exige um custo maior, ou a apresentação de documento de vacinação completa. Certamente são medidas que, se somadas, aumentariam ainda mais a margem de segurança”, ponderou.

“Mas eu creio que, neste momento com baixas taxas de transmissão, a apresentação de um documento vacinal comprovando as duas doses há mais de 14 dias é suficiente”, disse.

Kfouri alertou para “ficar sempre de olho nos índices”.

Já Tânia Vergara, presidente da sociedade de Infectologia do RJ, acha “arriscado”.

“O último evento teste com 4 mil pessoas aconteceu há menos de 15 dias. Que eu saiba não houve ainda apuração desses eventos. Por que eles não aguardaram? Eu acho arriscado”, afirmou.

Festa com aglomeração permitida

Uma “festa-teste” realizada no último sábado (9) no Parque dos Atletas, na Barra, Zona Oeste do Rio, teve registro de aglomeração e pessoas sem máscaras. A Festa Esbórnia recebeu autorização para receber 4 mil pessoas. Vídeos publicados nas redes sociais mostram a multidão se divertindo.

Em nota, a Agência Lorde, responsável pela festa, diz que seguiu todos os protocolos de segurança. “Todos os participantes e colaboradores fizeram o teste para a Covid-19 no período de até 48 horas antes do evento. Os exames e o comprovante vacinal de todos foram checados um a um pela produção do evento”, afirmou.

“Além disso, todos tiveram que apresentar os mesmos documentos antes de acessar a festa, que reuniu cerca de 4 mil pessoas vacinadas e testadas. Duas pessoas positivaram para Covid e não puderam participar do evento. Elas receberão o dinheiro do ingresso de volta. Os dados de todos os participantes serão encaminhados para a Secretaria Municipal de Saúde para monitoramento”, disse a organização do evento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Matérias

Pesquisar...