Search
Close this search box.

Gabigol não esquece Ceni e ‘alfineta’ ex-treinador do Fla: “Era o que precisávamos”

São 53 dias de Renato Gaúcho no Flamengo. Pois neste curto período, além dos números impressionantes (12 vitórias, um empate, uma derrota, 45 gols marcados e dez sofridos), o treinador conseguiu mudar o ambiente do clube. E isso gera até ‘alfinetadas’ no antigo comandante, Rogério Ceni.

Segundo o GE, no intervalo do duelo contra o Corinthians, na Neo Química Arena, pelo Campeonato Brasileiro, Renato se dirigiu ao grupo pedindo que, mesmo com a vantagem no placar (3 a 0), os atletas não diminuíssem o ímpeto. Sim, ele cobrou mais gols, o que rendeu uma reação imediata de Gabigol. Na frente dos companheiros, ele se levantou para apertar a mão do técnico. “Finalmente. Era o que precisávamos escutar de um treinador!”, disse.

Ao contrário de Ceni, que se via em meio ao silêncio do Ninho do Urubu quase que constantemente, Renato tem o grupo na mão. Seja pela forma de trabalhar ou pelo ‘carinho’ dado aos profissionais, a sintonia é quase que perfeita. Quando precisa sacar Arrascaeta, por exemplo, todos sabem que é pelo bem da equipe e não por uma ‘invenção’. Quando chama jogadores de lado, como fez com Willian Arão (que voltou a ser volante) e Everton Ribeiro (que melhorou de rendimento), se tem a clara noção de que não se trata de uma exposição. E assim o Fla empilha triunfos e boas atuações. Todos confiam que, sim, é possível chegar às conquistas do Brasileirão, da Copa do Brasil e da Libertadores, algo que parecia muito distante há menos de dois meses.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Matérias

Pesquisar...