Search
Close this search box.

Zé Ramalho e outros artistas abandonam projeto com Sérgio Reis

Os cantores Zé Ramalho, Maria Rita, Guilherme Arantes e Gutemberg Guarabyra cancelaram suas participações no próximo álbum do cantor Sérgio Reis após a divulgação do áudio em que ele afirma que iria convocar uma paralisação de caminhoneiros a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e pela derrubada dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF).

Zé Ramalho afirmou que não irá autorizar o uso da canção gravada em conjunto pelos 2 artistas, segundo nota divulgada no sábado, 21. Em 2019, Zé Ramalho e Sérgio Reis gravaram a música “Admirável gado novo” para o projeto. Mas, segundo o artista e sua editora, disseram ao jornal O Globo, consideram que “a gravação perdeu o sentido”.

Guarabyra iria participar da faixa “Sobradinho”, mas disse em seu perfil no Twitter que recusou o convite por se considerar “incompatível com o posicionamento atual de Reis”. Ele ainda citou, em outra publicação,  um trecho do áudio de Reis e afirmou que prefere “não compartilhar minha vida e meu trabalho com quem prega esse tipo de intransigência e radicalismo”.

Já Guilherme Arantes, que inicialmente, disse que não solicitaria a retirada de “Planeta Água” do álbum, mudou de ideia e disse ao jornal O Globo que não participaria mais do disco depois que Reis afirmou que não tinha medo de ser preso porque “não é frouxo, não é mulher”.

“Para mim essa expressão bastou. ‘Planeta água’ é uma ode ao espírito feminino da natureza, chave da alma brasileira. Assim, e só por conta desse equívoco, ficou incompatível a canção com o intérprete”, disse.

A assessoria de Maria Rita, cuja regravação de “Romaria”, que ficou famosa na voz de sua mãe, Elis Regina, já estava finalizada, disse que a cantora não estava mais envolvida no projeto. Em seu perfil no Twitter, respondeu um usuário que a elogiou por ter se retirado.

Neste domingo, 22, Sérgio Reis, deu entrevista a Roberto Cabrini no “Domingo Espetacular e lamentou a falta de apoio da classe artística: “Só o Roger, do Ultraje a Rigor, mandou mensagem de apoio”.

O cantor foi alvo de busca e apreensão pela Polícia Federal, na sexta-feira, depois que o ministro do STF, Alexandre de Moraes, atendeu um pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) e Reis passou a ser investigado por incitação à subversão da ordem política ou social e incitação ao crime. A operação da PF e a investigação foram determinadas depois do vazamento do áudio de Sérgio Reis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Matérias

Pesquisar...