De olho em mercado local, diretor da F1 revela desejo de organizar duas corridas por ano na China

Loading

A F1 quer aumentar a participação e a estadia no mercado chinês. Após a resolução do Liberty Media no referente à 2018, onde colocava a China como uma das prioridades da F1, agora um dos nomes mais fortes da divisão de negócios declarou que a intenção é correr mais no país asiático.

 

Murray Barnett, diretor de patrocínios globais da F1, concedeu uma entrevista ao jornal local ‘Xinhua’ onde confirmou que um segundo GP na China é alvo da F1. Atualmente, há uma corrida, em Xangai, que acontece ainda no começo da temporada.

 

Entretanto, como o calendário da F1 está em seu maior número de corridas da história [21] e já conta com um acerto para inaugurar uma nova etapa, no Vietnã, em 2020 [também há negociações para uma corrida em Miami], não é algo pensado para logo.

 

“Adoraríamos ter uma segunda corrida aqui. Provavelmente não a curto prazo, dado o quão congestionado o calendário está, mas iríamos amar ter outro GP aqui”, disse.

“Estamos analisando um bom número de coisas diferentes pra tentar gerar mais interesse em bases locais. Não dá para ficar aqui [no país] somente os três dias do GP em Xangai”, seguiu.

“Precisamos ter uma presença maior aqui durante o ano e ficarmos mais relevantes para realmente estabelecer uma grande base de fãs”, encerrou.

 

O GP da China de 2019 está marcado para o dia 14 de abril.

Loading

Mais Matérias

Pesquisar...