PREFEITO DE TERESÓPOLIS DENUNCIA ESQUEMA DE EXTORSÃO FEITO PELOS VEREADORES DA CIDADE.

Fonte : Prefeitura de Teresópolis / Foto : Divulgação

17

Mário Tricano e dois secretários apresentaram gravações com pedidos de propina e cargos, em troca de apoio político.

O Ministério Público investiga se vereadores de Teresópolis, na Região Serrana do Rio, tentaram extorquir o prefeito da cidade, Mário Tricano, do PP, e o primeiro escalão do governo. Tricano entrou com uma representação contra os 12 parlamentares. Ele acusa os vereadores de pedirem propina e indicações para cargos, em troca de apoio político.

Tricano e os secretários municipais Rafael Teixeira e Carlos Dias passaram a gravar conversas com pelo menos quatro vereadores, entre agosto e outubro. Esse material será analisado pelo Grupo de Atribuição Originária em Matéria Criminal, o Gaocrim, que é o setor do MP responsável por auxiliar as investigações levadas ao procurador-geral Eduardo Gussem. As propinas partiriam de um pacote de concessões anunciado pela prefeitura.

Num dos áudios encaminhados ao MP e obtido pela CBN, a vereadora Claudia Lauand conversa com o secretário Rafael Teixeira e chama a Câmara de “graneira”. Claudia afirma que o salário de um dos cargos indicados por ela no governo vai para o marido, o ex-vereador Gerson Ribeiro.

Cláudia – Eu já falei para Tricano, estaCâmara é graneira. Se me ajudar com alguma coisa, eu vou aceitar, porque está ficando pesado para mim. O que eu ia falar com Tricano… Eu tenho que molhar a mão de Gerson, e o Gerson não sai barato, é meu marido e tudo, mas não foi de graça. Entendeu? O cargo maior que eu tenho eu estou dando para Gerson. Se eu falar que eu estou tirando R$ 5 mil aqui, eu to brincando contigo. Eu estou tirando meu salário, e só.

Raphael – Sabe qual é o problema que eu tenho sentido, é igual essa porra que vai ter das concessões.

Claudia – Mas todo mundo quer dinheiro…

Raphael – É, então, sabe que Tricano não vai dar.

A vereadora também afirma que a prefeitura deveria liberar subsecretarias para que os vereadores indicassem aliados ou distribuir participações nos pacotes de concessões. Claudia usa o termo “abacaxi” para ilustrar uma possível oferta de propina de empresários que participem das licitações.

Cláudia – Por que tu não me dá uma subsecretaria? Dá uma subsecretaria para cada vereador, e cada vereador faz o que quiser, pronto, conversou, acabou! Tá entendendo? O que o vereador tá querendo, Rafael, é alguma coisa a mais. Se vai ser das PPPs (parcerias público-privadas)… Cada PPP que chega aqui, pô, o cara da iluminação, ele vem e oferece um abacaxi, que não vai fazer mal para ninguém, mas um abacaxi vai servir para, para coisa. Os caras aqui tão ohhh…

Em outra conversa, o vereador Rocsilvan da Rocha, o Rock, diz ao secretário Raphael Teixeira que o ex-prefeito Arlei Rosa, cassado em 2016, conseguia manter boa relação com a Câmara através de pagamentos de 15 a 20 mil reais.

Rock – O Arlei ficou segurando essa onda com essa pancadaria toda por quê? Porque nego (sic) sabe que era 20 conto, 15 conto… (sic)

Raphael – E, hoje, a situação aqui não tem nada, né…

Rock – E como é que você vai defender um cara sem nada, Raphael? Isso não existe! Rapaz, qualquer vereador que ganhou esta eleição, eles esgoelaram, investiram, então ninguém tá aqui de graça, não, meu filho, e ninguém defende ninguém de graça.

A briga entre Tricano e os vereadores começou no primeiro semestre, após a Câmara aprovar uma lei autorizando a prefeitura a fazer concessões para aumentar a arrecadação da cidade. Na próxima quinta-feira, o plenário discute um processo que pode cassar Tricano por causa do déficit do fundo de previdência dos servidores.

A vereadora Cláudia Lauand disse que nunca pediu vantagens ao Executivo. O ex-vereador Gerson Ribeiro, marido dela, afirmou que não recebe recursos do município. O ex-prefeito Arlei Rosa negou que tenha feito pagamentos pra vereadores. O vereador Rock não foi localizado, assim como o presidente da Câmara, Pedro Gil. Já o prefeito Mario Tricano disse esperar que a Justiça responsabilize criminalmente os vereadores. Ele está licenciado do cargo.

DEIXE UMA RESPOSTA