Magé assina carta de intenções para criação do CIABAF e anuncia projeto pioneiro

Fonte : Prefeitura de Magé / Foto : Divulgação

A Baixada Fluminense tem uma extensa área dedicada à agricultura que abastece o estado do Rio de Janeiro e agora une forças para se tornar o maior polo produtor com o Consórcio Intermunicipal de Agricultura da Baixada Fluminense que teve seu protocolo de intenções firmado nesta quarta-feira (3) pelos municípios de Magé, Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Mesquita, Queimados, Paracambi, Japeri e Guapimirim. A cerimônia aconteceu no auditório da UFRRJ – Nova Iguaçu.

Prefeito de Magé, Rafael Tubarão, que se apresentou junto com o secretário de Agricultura Sustentável, Nelson dos Anjos, explicou a necessidade e oportunidade para o fortalecimento do setor agrícola:

– Falo com muita propriedade sobre a agricultura porque sou produtor rural, vivo no campo e sei que o estado do Rio é o segundo maior consumidor do país, mas nós só produzimos 0,3% desses alimentos e somos o segundo maior consumidor do país . Hoje as facilidades chegaram ao campo que antes não tinha energia elétrica e agora tem até internet. E eu acredito que é o momento do resgate, que o homem do campo vai querer voltar para suas origens. E temos que ensinar às nossas crianças de onde vem o leite, o ovo, a comida que está no nosso prato.

Celso Merola, fiscal federal agropecuário que tem acompanhado de perto o processo de formação do CIABAF, reforçou o apoio do governo federal para essa iniciativa do coletivo. “É importante valorizar a agricultura para fortalecer o estado num geral, coloco o Ministério à disposição e estamos estruturando os serviços municipais de inspeção para contribuir nesse processo”.
Mesmo com a situação econômica que vive o estado, o subsecretário estadual de Agricultura, Ademir Martins, ressaltou que o momento é de oportunidades. Segundo ele, “o consórcio está vindo em boa hora e vem fortalecer a busca de projetos para agricultura familiar, e que a secretaria estadual está de portas abertas para a região”.
Área de Proteção Agrícola e o Consórcio como exemplo para outros municípios
“Em nosso município, investimos muito no cuidado com a parte rural, e estamos criando a primeira APA, uma Área de Proteção Agrícola e já colocamos dentro do Plano Diretor de Magé, para que a expansão urbana não ocupe a parte rural, e garanta as condições do nosso distrito agrícola. Estamos incentivando os agricultores fornecendo facilidades para os maquinários e insumos”, destacou o prefeito Rafael Tubarão.

A iniciativa conjunta já está se tornando referência para outros municípios, de acordo com a delegada federal de agricultura (Sead), Danielle Barros:
“Estamos juntos nessa expectativa e nesse processo, que surgiu num encontro coletivo e generoso. Essa ideia já tem reverberado em todo o estado, e nesse sentido essa experiência já está sendo modelo para outros municípios. Tenho certeza que a experiência vivida na Baixada é um modelo, porque juntos, vamos mais longe”, enfatiza.

Os números apresentados pela Emater comprovam o potencial da região para produção, com destaque para a produção de aipim, batata doce e inhame, avicultura de corte e gado leiteiro na cidade de Magé. “A agricultura é uma fonte de renda e emprego. Meu pai ensinou que da vida nada nós levamos. E sim, deixamos. Tenho certeza que vamos deixar uma Baixada muito mais produtiva para o estado e para o Brasil”, finalizou o prefeito.

DEIXE UMA RESPOSTA